segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

LITERATURA.CIÊNCIA JURÍDICA.

"Das cinco da manhã
às dez da noite,
de Santana até Vila Mariana,
a mãe solteira
jovem negra
tentando sobreviver.

Carrega no útero um filho,
fruto de um relacionamento abusivo
não é digno de pai,
então ela vai
conhece um traficante
ele sabe de um cara.

Às cinco da manhã,
ela vai confiante
de Santana até Santa Cecília,
a mãe desamparada queria uma chance.

Com o seu salário o aborto foi pago,
e sua liberdade o Estado deixou de lado.
A jovem negra nunca mais saiu de lá,
e muitas outras jovens estão vindo pra cá".

Autora: minha filha ♥ DÉBORA FABRO ALVES♥

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qualquer sugestão ou solicitação a respeito dos temas propostos, favor enviá-los. Grata!

A “cultura da litigiosidade” LOURI BARBIERO – Desembargador   "No Brasil, bate-se na porta do Judiciário para qua...